15 de mai de 2014

Empregados se mobilizam para garantir o processo da certificação


A expectativa mal tratada pela indefinição que se arrasta há mais três meses com o processo de certificação levou mais de 40 gestores a procurarem a DR para cobrarem da empresa a concretização na integra da norma 66 e Acordo Coletivo. O debate foi acalorado, pois a preocupação é de que esse processo seja utilizado como moeda de troca no Acordo Coletivo, o que não tem nenhum cabimento.
O processo de certificação tem que ser garantido em cumprimento à norma e do Acordo Coletivo, ou então é casuísmo.
        A Superintendente e o Gerente de Recursos Humanos foram à reunião do grupo com a DR, pois o Secretário estava impossibilitado de atender naquele momento.
            Ficou esclarecido que todas as providências de competência da SRH foram tomadas e o quanto a DR tem se colocado perante a direção da empresa para garantir a conclusão desse processo.
           A DR participa da comissão de empregados criada por esse grupo e solicitamos audiência com o Secretário que ainda não foi agendada, mas esta precisa ser antes da próxima RD.
        É importante esclarecer que, tanto o processo de certificação, como também a necessária revisão do plano de carreira são compromissos que uma gestão séria não pode se furtar de dar a devida atenção, sob pena de prejudicar mais do que já estamos prejudicados no atendimento que mal podemos dar à cidade, gerar passivos trabalhistas e cair em descrédito.
         Esperamos que essas necessidades sejam solucionadas na medida da responsabilidade com os serviços que prestamos, com o devido respeito aos profissionais capacitados e envolvidos que temos, e não indecorosamente como moeda de troca.