27 de abr de 2014

CERTIFICAÇÃO NO CONTEXTO DA CIDADE

O processo de desligamentos voluntários, iniciado em agosto do ano passado, foi estabelecido com a preocupação da urgência de se prosseguir com uma movimentação funcional pelo concurso público, pelas certificações e pela agilização do BTE, uma vez que completávamos um quadro com mais de dez anos de verdadeira estagnação estrutural.
Passados sete meses daquele processo e quase às vésperas do maior evento mundial esportivo, que vai movimentar ainda mais a nossa cidade e de várias formas, não prosseguimos na medida necessária para dar o atendimento na proporção da responsabilidade e do comprometimento que devemos à cidadania.
Do concurso a JOF não traz retorno e quanto às certificações os prazos estão se esgotando. Os empregados trabalham se desdobrando em tarefas com duplicidade de função (até triplas), cumprindo excessos de jornadas, faltam equipamentos, mobiliário, enfim, as condições de trabalho não melhoram.
Por mais complexa que seja essa tramitação e por envolver as necessidades solicitadas pelas áreas, como disponibilidade de recurso para contemplar a grande maioria e outras análises, passando por vários níveis de decisões, não podemos deixar essa expectativa frustrada por falta de informações.
Se o processo de certificação realmente vai ocorrer, desnecessário vivermos um clima de tantas expectativas por falta de quaisquer indicações da gestão nesse sentido até o momento.
É dentro desse contexto que a DR diariamente se posiciona e cobra as certificações.
O processo encontra-se em finalização para publicação em breve. Aguardamos que todo o restante esteja também se finalizando para o bem da cidade e dos trabalhadores da mobilidade.